JORNAL VORTICE PDF

.

Author:Kazicage Mekazahn
Country:Bahamas
Language:English (Spanish)
Genre:Environment
Published (Last):26 August 2019
Pages:484
PDF File Size:18.56 Mb
ePub File Size:11.62 Mb
ISBN:514-2-48594-770-4
Downloads:6537
Price:Free* [*Free Regsitration Required]
Uploader:Malkree



Olhamos para trs e verificamos, muitas vezes, que aquilo que gostaramos de fazer, no fizemos e no alcanamos o que almejvamos. Talvez por falta de tempo, de dinheiro ou por outras circunstncias, no se tornaram realidade as realizaes pretendidas.

E assim a cada ano, sempre aguardando que o amanh seja melhor do que o hoje e o ontem. E os dias melhores nunca chegam. Acredito que isto tem a ver com a forma como pretendemos realizar os nossos projetos. Mesmo que os nossos planos no tenham sido no campo moral e afetivo, que esforos despendemos para concretiz-los? At que ponto nos mexemos para realizar os nossos projetos de vida? Ser que no ficamos de braos cruzados aguardando que o Senhor da Vida os entregasse para ns, prontos, sem nada termos que fazer a no ser estender os braos e pegar?

Todavia preciso compreender que a f no uma virtude mstica ou um atributo que possumos e que nos deixa de braos cruzados aguardando o resultado vindo dos Cus. Aquele que verdadeiramente tem f recebe do Alto a fora necessria que ele sabe movimentar em prol das realizaes positivas.

Qualquer objetivo, para ser alcanado, necessita da nossa participao como elemento fundamental em todo o processo. E no esqueamos que so as conquistas ntimas que nos levam felicidade, porm, precisam do nosso suor e muitas vezes das nossas lgrimas. Parece um paradoxo, mas a pura realidade, j que estamos nos referindo felicidade verdadeira, ntima, perene, a qual independe das circunstncias em que a vida nos coloca, de facilidades ou de dificuldades, mas sim, da situao em que se encontra a nossa alma.

Mentalizemos os nossos objetivos positivos para , faamos o nosso planejamento e mos obra. Que em ansiemos mais pelas boas realizaes; que busquemos uma maior compreenso da Doutrina Esprita e do Evangelho a fim de elaborarmos mudanas reais na nossa vida; que o Espiritismo receba de ns uma maior parcela de empenho a fim de que possa ser melhor compreendido e melhor divulgado, objetivando a que muitos possam ser consolados e esclarecidos. O Jornal Vrtice deseja a todos muita paz em e que continuemos juntos, irmanados no ideal do estudo e da prtica do Magnetismo e do Espiritismo, a fim de levarmos maiores benefcios aos que necessitam.

Seja o Eterno Evangelho de Jesus O roteiro de vosso corao. No vos perturbe o campo de aflio A que o mundo das trevas se conduz. Sede fiis! Tomai vossa cruz Seguindo o Mestre para a Redeno Vivei o ministrio salvador Da Vontade Divina do Senhor Na batalha incessante contra o mal; Ao salrio da vida, fazei jus! Onde estiverdes, brilhe a vossa luz Para a glria do Esprito Imortal. Foram 26 horas de estudo distribudos em quatro mdulos, aos domingos, num clima de muita fraternidade e descontrao.

O estudo teve incio no dia 09 de novembro com uma exposio acerca do magnetismo histrico, sua estreita ligao com o Espiritismo, o estudo do perisprito e dos fluidos, noes de anatomia e fisiologia, at chegar s tcnicas de passe e sua aplicabilidade, alm de treinamento ostensivo pelos participantes.

Os monitores do curso, Adilson Mota e Marcella Colocci ficaram satisfeitos com os resultados obtidos, ressaltando a necessidade de cada instituio esprita dar as condies para que seus trabalhadores se capacitem, especialmente na rea de passes, como outras, em que se estar em contato direto com as dores e sofrimentos do prximo.

A valorizao destas oportunidades por parte do trabalhador esprita tambm de grande importncia pois, verificando as suas deficincias e procurando o aprimoramento contnuo a fim de melhor cumprir a tarefa que lhe foi entregue, revela o comprometimento com o servio ao prximo.

Alm disto, estar fugindo do comodismo que o faz pensar que se encontra isento das responsabilidades. Os trabalhos espritas normalmente so voluntrios, no ocasionando remunerao, porm, trazem grande repercusso para o futuro, no que devem ser abraados com todo o amor e seriedade possveis. No podemos aguardar que a Espiritualidade corrija tudo que deixamos a desejar, e mesmo que o fizessem, continuaria existindo a nossa responsabilidade nas aes e omisses.

Parabns ao pessoal de Itabaiana e o prximo passo ser o seminrio Tratando a Depresso pelo Magnetismo na Casa Esprita, baseado na obra de Jacob Melo A Cura da Depresso pelo Magnetismo, e que ser realizado no ms de maio de E a cerveja pode beber?

Um vinho no final de semana pode? Quanto tempo antes do trabalho? Qual prejuzo acarreta? E por a vai. As respostas, em geral so conhecidas, a sempre necessria recomendao de que nada em excesso e de que o bom senso e a coerncia precisam ser aplicados junto com o conhecimento do que se realiza ao nosso prprio cotidiano, assim se faz necessria uma disciplina, o que chamo de dieta do equilbrio. Mas neste tpico das dietas, benefcios e malefcios, vale sempre a insupervel recomendao de Jesus: no o que entra na boca do homem que o contamina, mas o que dela sai, porque vem do corao.

Desmistifica prticas exteriores, que so fceis de serem observadas em detrimento das interiores, que exigem uma reforma moral. Lembra a necessidade de purificar nossa fala. E nos faz pensar em tudo que vem do nosso interior e que esse material contagioso. Na poca de Jesus, o corao representava o rgo fsico e tambm o ntimo do ser humano.

Quando o Mestre fez esta advertncia ele quebrou prticas exteriores, desobedeceu a rituais e preceitos do judasmo, todos exteriores. Transgresso que ele utilizou para ensinar que o interior mais importante que o exterior e que a purificao deste no se alcana por meros rituais exteriores de purificao como os que ele havia transgredido naquele momento. Os trabalhadores do magnetismo sabem que o bem estar de seus pacientes advir de dentro para fora. O remdio a energia vital empregada passa por seu prprio ntimo, onde processada, e da se transfere ao ntimo do atendido, onde agir e se manifestar na forma de recuperao, regenerao mais rpida do organismo fsico e ou troca das energias em caso de atendimento obsediados.

Compartilho com os amigos o trabalho de uma companheira, Janice Weber, magnetizadora da Sociedade Vida, que est trabalhando na traduo direta do francs de obras do Baro Du Potet, no caso, Manual do Estudante Magnetizador, no qual o autor ensina: O corpo humano irradia muitas ondas de calor, diversos odores e emanaes, dentre as quais se destacam: a Verdadeiras irradiaes plenamente comparveis s ondas eletromagnticas, bem conhecidas dos fsicos.

Essas irradiaes se observam com maior ou menor intensidade conforme os indivduos; a anlise de todos os objetos examinados, prova mais uma vez que todos os seres humanos possuem uma fora magntica.

Algumas partes do corpo humano, no entanto, exteriorizam com diferente vigor essas irradiaes: elas atingem maior intensidade na extremidade dos dedos das mos, no olhar, no sopro respirao e no pensamento. Se precisamos conhecer o universo emocional para bem atender sabendo identificar algumas ocorrncias comuns de fundo emocional que se do nas salas de atendimento magntico, assim como em qualquer lugar, com mais razo precisamos conhecer nosso prprio universo interior e trabalhlo buscando dar-lhe a harmonia e a sade, que vem do crescimento espiritual alcanvel via autoconhecimento.

Neste quesito remeto a quem se interessar a outro texto nosso intitulado A Receita de Santo Agostinho, facilmente encontrado na internet, no qual comentamos as orientaes deste esprito junto a Kardec, constante em O Livro dos Espritos. O fluido perispiritual do encarnado, portanto, posto em ao pelo Esprito; se, pela sua vontade, o Esprito irradia, por assim dizer, seus raios sobre um outro indivduo, esses raios o penetram; da a ao magntica mais ou menos possante segundo a vontade, mais ou menos benfazeja segundo esses raios sejam de uma natureza mais ou menos boa, mais ou menos vivificante; porque, pela sua ao, podem penetrar os rgos, e, em certos casos, restabelecer o estado normal.

Sabe-se qual a influncia das qualidades morais no magnetizador. O que pode fazer o Esprito encarnado irradiando seu prprio fluido sobre um indivduo, um Esprito desencarnado pode faz-lo igualmente, uma vez que tem o mesmo fluido, quer dizer, que pode magnetizar, e, segundo seja bom ou mau, sua ao ser benfazeja ou malfazeja.

Se uma assemblia composta de pessoa animadas de maus sentimentos, elas enchero o ar ambiente do fluido impregnado de seus pensamentos; da, para as almas boas, um malestar moral anlogo ao mal-estar fsico causado pelas exalaes mefticas: a alma asfixiada.

As pessoas, ao contrrio, se tm intenes puras, acham-se em sua atmosfera como num ar vivificante e salutar. O efeito ser naturalmente o mesmo num meio cheio de Espritos segundo sejam bons ou maus. O medo no magnetizador, como sentimento e emoo paralisante por excelncia, que nos diz: cuidado!

E desencadeia reaes em nosso organismo que obedecem a esse comando, a causa primeira que impede algum interessado em magnetismo de assumir a prtica. Ultrapassada e vencida, preciso lembrar que nem por isso abandonamos o medo e que ele nunca mais voltar a nos assombrar, impossvel. Sentir natural, e o medo faz parte da natureza emocional de todo ser. Assim, ele pode voltar a nos visitar e aparecer mesclado com outros sentimentos, por exemplo, ante um caso complexo, ele se une a piedade, e o magnetizador pensa: E se eu fizer algo errado que prejudique.

Antes de fazer ele pra, se sente culpado por antecipao, sem nem ao menos ter posto a mo prximo do necessitado. O medo no lhe permitir pensar: Eu posso e vou alivi-lo, vou fazer o melhor que tenho condies e confiar que Deus e os mentores espirituais estaro me auxiliando.

Ainda que ele insista e pratique todos os atos, a emoo do medo paralisa seu organismo e sua mente perde a capacidade de concentrao, logo a usinagem da energia necessria est comprometida. A raiva, outro sentimento do qual no podemos nos eximir, no atendido facilmente confundida com uma perturbao espiritual ou com doena orgnica pelo mau estar que ocasiona aumento da presso arterial, sudorese, derrame da bile, vmitos, acelerao dos batimentos cardacos, dores de cabea, insnia, m-digesto, inquietao, assustase com facilidade, etc Estas manifestaes emocionais podem durar por dias, meses ou mesmo anos e sculos o que vemos com freqncia na manifestao de espritos obsessores.

Como todo sentimento, ela sofre evoluo, da podemos ter uma crise de irritabilidade de leve a grave, a irritabilidade a primeira emoo da ira, que caminha para a raiva, o rancor e o dio. As emoes dessa internalizao vo se manifestar enquanto o sentimento persistir na criatura.

Consumiro e contaminaro energias. Alm dos movimentos do corpo fsico e do corpo mental, as emoes implicam um movimento do corpo vital. Na prxima vez que voc se irritar, observe: o fluxo fsico do sangue para a cabea deixa seu rosto todo vermelho; surgem pensamentos de raiva Vou dizer a esse indivduo o que ele merece ouvir!

Mas, ateno! H alguma coisa mais, algo mais sutil, que voc sente internamente, que no se classifica. Esse o prana, a energia vital. O corpo vital indivisvel; ele no tem a diviso micro-macro, ele tem estrutura. Entretanto, adquirimos um corpo vital individual; ele funcional, naturalmente, mediante o condicionamento, pois certos movimentos vitais so condicionados a ocorrer devido ao uso repetitivo, formando um padro de hbito individual Goswami, Amit. Mdico Quntico, Ed.

Cultrix, Voc conhece algum que se auto intitula pavio curto, pois serve como exemplo ao texto acima citado. Toda descarga emocional leva consigo uma alta dose de energia vital que ela descarrega sobre os rgos do corpo fsico. Resultado: a pessoa se sente fraca e doente, carrega sintomas desagradveis, de fato.

Seus centros vitais provavelmente estaro congestionados, sem funo e ao mesmo tempo ao lhe aplicar passe sentiremos que carece de energia, mas que no absorve. Agora, pense, e se for o magnetizador quem carrega esta realidade ntima? Caros amigos, paro por aqui, deixo a reflexo e a concluso conscincia de cada um.

Um abenoado a todos!

TRIANGULOS DEL CUELLO ANATOMIA PDF

O Campo Magnético humano – aprenda a aumentar

.

DIVINUS PERFECTIONIS MAGISTER PDF

JORNAL VORTICE

.

COURS LOGIQUE PROPOSITIONNELLE PDF

Já ouviu falar do Vórtice Toroidal?

.

ASHTA DASA SHAKTHI PEETHA STOTRAM PDF

Jornal Vórtice No. 71 - Abril 2014

.

Related Articles